Uíge: Génese africana vai ao debate na América

por Alfredo Dikwiza

Uíge, 15/2 (Wizi-Kongo) – Separados por continentes distantes, mais unidos e bem próximos pela génese africana que os viu seus progenitores nascer, o Instituto Latino Americano de Tradições Bantu, (ILABANTU), realizará de 4 a 6 de Maio do ano em curso, na cidade de São Paulo, em Brazil, um Encontro Internacional das Tradições Bantu (ECOBANTU), vocacionado para, entre outros, conteúdos como os de hábitos e costumes.

A ministra de cultura de Angola, Carolina Cerqueira e o
Prof. Walmir Damasceno, Presidente do Conselho de Direcção do ILABANTU.

Trata-se do IV ECOBANTU, que reunirá representantes de África, como os de países de Angola, Gabão, Moçambique, Congo Brazzaville e República Democrática do Congo, assim como líderes de países da América Latina, no caso, o Brazil (anfitrião), Cuba, Colômbia e tantos outros. Cujas raízes são identificadas de origem africana.

O mesmo encontro, a ser abordado em várias palestres, igualmente, sublinhará temas em forma de RX ligados ao de linguístico bantu e aos de cultura para cultura, povo para povo, que terá na testa elementos crónicos identificados com as tradições Bantu, com maior destaque as suas origens (África).

Apesar, muito deles não terem nascido em África, ainda assim, orgulhosos pelo “sangue negro” que escorre em suas veias, pelos contos olhos foram passados através de seus ancestrais e pela identidade versada no valor da terra do “berço da humanidade”, segundo reza a história, foi a pensar disso que o ILABANTU, vai ao público, no mês de Maio/2018, abordar essa génese africana.

Para isso, fortalecer a identidade autoestima dos afro-latinos, resgate de valores culturais de grupos étnicos, defender e reivindicar os direitos e deveres das afro-pessoas no geral, assim como estabelecer a rede de solidariedade de ajuda, uns para com os outros povos de origem africana, também merecerão atenção do certame a decorrer no Auditório Simón Bolívar- Fundação Memorial da América Latina, barra funda, na região central da Capital paulista, a mais importante cidade econômica da América Latina e quarta maior do mundo.

Como, explicou, hoje, quinta-feira(15/2), ao Wizi-Kongo (via e-mail), o Presidente do Conselho de Direcção do ILABANTU – Instituto Latino Americano de Tradições Bantu, Walmir Damasceno, o Tata Nkisi Katuvanjesi, que o IV ECOBANTU a ter início das 10h00 às 21hs, será testemunhado também por representantes de luxo dos continentes da Europa, Estados Unidos e da Ásia.

Sofia Joaquim, professora de história, segundo ela, a iniciativa visa, cada vez mais, dar a conhecer ao mundo sobre a história, hábitos e costumes, cultura e outras realidades com que os africanos se identificam, assim como da trajetória que tiveram em sair de África para o continente americano e não só.

“Realmente, é um encontro valioso que servirá para discutir muitos aspectos relacionados com a África e o seu povo, com isso, muita coisa se vai aflorar e servir como matérias de consultas para a nova geração, investigadores e não só”, rematou a professora.

Como disse, aguarda ver encontros de género a serem realizados igualmente em países africanos e de outros continentes, já que os africanos atravessaram fronteiras e fronteiras e encontra-se habitar em vários países da Ásia, Europa, América e Austrália. *Neucencio Neudo Alfredo Dikwiza, é jornalista angolano em função no Portal de Notícias Wizi-Kongo, baseado no Uíge, região norte da República de Angola.

No comments yet.

Join the Conversation