Universidade Federal de São Paulo recomenda tombamento do Inzo Tumbansi

http://inzotumbansi.org/home/wp-content/uploads/2020/08/MAE-XAGUI.pngUniversidade Federal de São Paulo recomenda tombamento do Inzo Tumbansi

A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de São Paulo recomenda ao município de Itapecerica da Serra, na grande São Paulo, tombamento e registro como bem material e imaterial o Terreiro Inzo Tumbansi, que tem como dirigente tradicional Tata Nkisi Katuvanjesi(foto recepcionando Nengwa Xagui, em sua visita ao Terreiro).
Essa recomendação, segundo a UNIFESP, “decorre do significado e importância do Inzo Tumbansi no processo de produção de conhecimento e formação a partir de experiências concretas das tradições Bantu, especialmente pelos diálogos profícuos promovidos entre os saberes tradicionais e os acadêmicos, como também a articulação, nos âmbitos nacional e internacional, na organização da nação congo-angola. Reconhecemos que o Inzo Tumbansi possui um legado histórico para a sociedade expresso na arquitetura sagrada, nas práticas religiosas, nas ações culturais e de cidadania”.
A trajetória do fundador do Inzo Tumbansi, Walmir Damasceno – Tata Katuvanjesi – desde sua atuação como jornalista crítico aos abusos em tempos de ditadura no Brasil, e seu rigoroso trabalho de pesquisa e preservação das tradições Bantu, destacam seu papel fundamental de liderança em defesa dos direitos humanos, do direito à memória, do enfrentamento contra o racismo e a intolerância religiosa.
Por fim, reafirmamos que o legado do Inzo Tumbansi e do seu fundador tem contribuído para a produção do conhecimento e a formação de pessoas, em uma atuação conjunta com a universidade, especialmente nos últimos 5 anos, na realização de ações de extensão universitárias tais como: eventos, cursos, pesquisa-ação e aulas, inclusive no curso de Pós-Graduação Lato sensu (especialização) Direitos Humanos e Lutas Sociais.
Documento encaminhado a Prefeitura de Itapecerica da Serra, município sede do Inzo Tumbansi é assinado pela professora doutora Débora Galvani, coordenadoria de Direitos Humanos da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura; professor doutor Magnus Régios Dias da Silva, Pró-Reitor Adjunto de Extensão e Cultura e professora doutora Raiane Patrícia Severino Assumpção, Pró-Reitora de Extensão e Cultura da UNIFESP, uma das mais importantes Universidade brasileira.
O Processo de Tombamento do Inzo Tumbansi foi aberto semana passada no âmbito do municipio de Itapecerica da Serra, pelo advogado Cláudio Silvestre Júnior, Secretário de Planejamento e Meio Ambiente, que responde pela Secretaria de Assuntos Juridicos.

Author Description

admin

There are 1 comments. Add yours

  1. 31st agosto 2020 | Lemos Mutunda says:
    Já é muito bom, quando autoridades reconhecem plataformas que se ocupam na divulgação da cultura bantu. A plataforma Tumbansi parabenizamos e desejamos tudo de bom.

Join the Conversation