Mês: novembro 2009

O Português Língua não Materna como Produto das Estruturas das L1 (Bantu)

Rui Marcelino Matsimbe Cumbane (CLUL – Centro de Linguística da Universidade de Lisboa) rcumbane@macedo.ipiaget.org Introdução Consideramos que o conhecimento das causas da produção dos enunciados que sumariamente iremos apresentar é importante quer para os professores de língua Portuguesa cujos alunos são provenientes dos PALOP, assim como outros alunos cuja língua materna pertence ao grupo Bantu (uma vez que grande parte …

O Português Língua não Materna como Produto das Estruturas das L1 (Bantu) Leia mais »

À propósito das máscaras (Tradução livre de Tata Kisaba Kiundundulu)

A arte primitiva africana não deixa ninguém indiferente, porque ela provoca no observador um largo espectro de emoções, além da serenidade, do maravilhamento, seguido de uma sensação indecifrável, de atração e de perplexidade. Está arte é a fonte da humanidade e permanece imutável através dos tempos apesar das vicissitudes por que tem passado o continente …

À propósito das máscaras (Tradução livre de Tata Kisaba Kiundundulu) Leia mais »

As máscaras nas sociedades africanas

Os domínios de intervenção A máscara não é, na realidade, esta figura esculpida que costumamos ver, ela é uma personagem, um ser que representa por sua vez, uma divindade e uma força da sociedade humana. No momento em que alguém a enverga, seu portador está investido dos atributos reconhecidos de certa força divina ou social. …

As máscaras nas sociedades africanas Leia mais »

A Contribuição Bantu para o Português do Brasil

Muitos termos do Português falado na Brasil têm origem bantu e foram introduzidos pelas populações negras trazidas do continente africano a partir do século XVI – afirma, em pesquisa recente, a assessora técnica em Línguas Africanas do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, Yeda Pessoa de Castro. Dos cerca de quatro milhões de indivíduos …

A Contribuição Bantu para o Português do Brasil Leia mais »

Cosmogonia, feitiçaria e magia entre os Bakongo

No momento, utilizaremos a palavra Kongo no que se refere as populações bantu chamadas Bakongo (pl.) originárias do antigo reino do Kongo que compreende os dois Congos (ex Belga e Francês), assim como o país de Angola e a atual Cabinda. Sendo assim, os cultos sincréticos afro-americanos que serão analisados trazem emblematicamente em seus nomes …

Cosmogonia, feitiçaria e magia entre os Bakongo Leia mais »

Maria Genoveva do Bonfim: O Nascimento da Nação Congo/Angola no Brasil

Profº Drº Sergio Paulo Adolfo – Tata Kisaba Kiundundulu A história do candomblé de congo-angola no Brasil está amparada quase que só na oralidade do Povo-de-santo angoleiro e seus registros escritos bibliográficos expressivos são muito escassos. Os poucos registros existentes são de Edison Carneiro, dignos de crédito, é verdade, mas em alguns momentos extremamente confusos …

Maria Genoveva do Bonfim: O Nascimento da Nação Congo/Angola no Brasil Leia mais »

Diáspora negra na América do Sul: A matriz africana do Brasil tem contornos principalmente Bantu

Profº Drº Simão Souindoula, que em agosto estará sendo homenageado no Inzo Ia Tumbansi Prof. Dr. Simao SOUINDOULA Vice-presidente do Comitê Cientifico Internacional do Projeto da UNESCO « A Rota do Escravo Isto e, em substancia, o que se pode reter, do segundo volume da serie Sankofa, obra colectivo intitulado « Cultura em movimento.Matrizes africanas …

Diáspora negra na América do Sul: A matriz africana do Brasil tem contornos principalmente Bantu Leia mais »

Instituições Religiosas

As histórias mitológicas que tem como motivo as instituições religiosas nos são muito preciosas porque revelam por sob o véu da aparente opacidade a gênese de instituições religiosas que permaneceram e receberam o sopro renovador, transformando-se sem perder a essência, nas instituições religiosas afro-bantu no Brasil. É certo que não temos aqui práticas como a …

Instituições Religiosas Leia mais »

Mitos de Nzazi

A  DISPUTA ENTRE NZAZI E O ARCO-IRIS L’arc-em-ciel et La foudre – pág. 57/58 M3 – Yombe A disputa entre Nzazi e o Arco-Iris Mito dos Yombes Tradução livre do Prof. Dr. Sérgio Paulo Adolfo Heusch, Lui de. Lê Roi Ivre ou L’origine de l’etat. Lês essais CLXXIII, Gallimard, 1972 Um dia, Mbumba, o arco-íris, …

Mitos de Nzazi Leia mais »

Tradição X Tempos Modernos

O candomblé de congo-angola na forma como o praticamos hoje é um legado criado e mantido durante alguns anos por africanos escravizados e seus descendentes, historicamente registrado, na cidade de Salvador e recôncavo baiano. Segundo Edison Carneiro, que escreveu sobre o candomblé da Bahia nos anos 30 do século XX, há indícios de que já …

Tradição X Tempos Modernos Leia mais »