Taata Katuvanjesi será citado em tese de doutorando nos Estados Unidos

Portland/Oregon (EUA) – O doutorando norte americano em Literatura Anglófana e Letras Afro-Diasporicos pela Duke University, Damien-Adia Marassa, 38, atualmente residindo em Portland, no estado de Oregon, tem se debruçado no estudo e pesquisa sobre as heranças discretas dos afrodescendentes nos EUA e aponta como causa, a desfortunada ausência de memória cultural.

1239333_216149528543948_1298923732_oDamien-Adia Marassa, doutorando pela Duke University, em Portland, Oregon, EUA

Indicadores dão conta que ha estudos recente que revelam o rumo da influencia ancestral, em certas geografias, cita como exemplo a Santeria e Regla de Ocha em Cuba, com forte influência e contribuição bantu bem assim o palo maiombe, mas a maioria dos casos no qual está elaborada a cultura Bantu nos Estados Unidos é no contexto da arte, escultura. Mas pouquíssimo sabem os Norte Americanos sobre o Congo e Angola. Falta curiosidade na minha experiência ao falar das coisas do meu interesse nessa cultura.

Eis a ignorância e vaidade dos anglofonos talvez. Mas mesmo assim continuo investigando e escrevendo sobre esse tema para se ter uma melhor ideia da sua rica contribuição do legado africano bantu na construção e formação das sociedades Americanas. Para isso vem recolhendo livros e materiais necessários de leituras e que faz parte da sua dissertação de tese.

“Minha pesquisa esta mais em volta da obra do brasileiro Machado de Assis e Paula Brito – figuras da imprensa negra brasileira do século XIX, mas eu também notei e cito as atividades do Taata Katuvanjesi no contexto da imprensa negra no resgate e preservação da cultura bantu no Brasil”, disse Demien, que vai além “eu talvez precisasse mais tempo pra aprender sobre todas as coisas que agora me restam saber ainda mais como valorizar não só a raiz, mas também as cultivações dela, em fim, nesse aspecto da sua responsabilidade e criatividade, generosidade, Taata Katuvanjesi têm contribuído muito para a cultura e a comunidade negra brasileira, disso tenho muito orgulho”, sentenciou o norte americano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.