Festa Mutaloombô: evento celebra a fartura da colheita e tem presença confirmada de vários líderes de terreiros de candomblé do país

Itapecerica da Serra/SP – Esta Kizoomba (Festa) em Kikongo, uma das línguas faladas em Angola, África, é mais que um encontro de líderes de povos e comunidades tradicionais de matriz africana reunindo religiosos de vários segmentos do candomblé e umbanda. O ponto alto do evento será a celebração dos nossos antepassados e ancestrais africanos e para preparar o espaço envolve o maior contingente de fiéis e vivenciandos do Nzo Tumbansi, terreiro de candomblé de feição bantu estabelecido na Rodovia Armando Salles, 5205, bairro Recreio Campestre, Itapecerica da Serra, região metropolitana sul da Grade São Paulo, local onde também funciona a sede do ILABANTU.

convite

A Kizoomba para homenagear a divindade da caça Mutaloombo, pretende celebrar o mito da colheita e fartura, os Frutos da Terra’, fazendo menção aos primeiros frutos em África, uma festa comemorada no continente africano, na tradição dos povos africanos de reservar determinada época para festejar a fartura da colheita, e juntos cantar, dançar, comer e beber e comemorar a colheita das primeiras frutas e vegetais. Traria os primeiros alimentos que cresceram ou iguarias que faziam destes para a festa.

A Kizoomba de Mutaloombo, realizada no Nzo Tumbansi entre os meses de abril e maio, tem o objetivo de reconectar os descendentes diretos de africanos com suas características ancestrais e culturais, embasado nas tradicionais festas africanas.

Taata Nkisi Katuvanjesi – Walmir Damasceno, líder espiritual e dirigente do terreiro de Candomblé de tradição congo/angola, afirma que a festa tem o sentido de comemorar a semelhança de como faziam nossos ancestrais antes de serem sequestrados pelos europeus.

Para esta festividade o coordenador nacional do ILABANTU e dirigente tradicional do Nzo Tumbansi espera receber delegações de líderes de terreiros de vários lugares de São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Bahia, Minas Gerais, Paraná e de outros cantos do país.

De São Paulo tem presença confirmada no evento da herdeira e sucessora do Terreiro de Candomblé de Santa Bárbara (Vila Brasilândia, zona norte), Mam`etu Oyajidê, mãe Pulqueria Albuquerque; do dote e advogado criminalista José Almir, membro do Terreiro Bogun (Salvador) e outras lideranças. Do Rio de Janeiro tem presença confirmada de Mam`etu Matambenganga, mãe Valéria Ribeiro Moreira, de Hongolo; professor Eduardo Martins – Tata Kambandu Zambifurama, de Nova Iguaçu/RJ; Mam`etu Auiza Lundirê e Taata Nkisi Mufumbi Kitambo, da Ndanji Ndanda Muxitu; o advogado carióca, Franklin Canela, membro da subseção da OAB de Nova Iguaçú, baixada fluminense; Taata Kilondiri, pai Marcos de Nkosi e Taata Kiluanji, pai Geraldo de Oliveira, de Nlemba, respectivamente sacerdotes do Nzo Mundele Ia Nkosi Anga Nlemba, sediado em Itaipuaçú, região de Niterói; de Curitiba/PR, Taata Mungangaiami, Michel Soares, de Nlemba; Wilton Santos, Taata Nkisi do Nzo Nkosi Mukumbi, Estância/SE; Mam`etu Luangoiasi – professora Anajete Coelho, Cariacica/ES; Taata Nkisi Unyanganga, Eduardo Bittar, Itabuna/Ba, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.