Jorge Costa reuniu-se com líderes de matriz africana para fundar o Conselho de Povos de Terreiros da Região Sudoeste da Grande São Paulo

13434913_1033347496720420_8486799852725024417_n

São Paulo/SP – Buscando uma estratégia para o diálogo entre o segmento da população negra conhecido no Brasil por vários nomes (“afro-religiosos”, “povos de terreiro”, “povo de santo”, entre outros) e as instâncias de elaboração das políticas culturais específicas ao segmento, lideranças de povos e comunidades tradicionais de matriz africana atuantes na região do Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande São Paulo – CONISUD, que integra os municípios de Itapecerica da Serra, Embu das Artes, Embu Guaçú, São Lourenço da Serra, Juquitiba, Cotia, Vargem Grande Paulista e Taboão da Serra, reuniram-se na última sexta-feira (17/6), na sede do ILABANTU/Nzo Tumbansi, objetivando dá os primeiros passos para fundação do Conselho de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana da Região do CONISUD a fim de exigir dos gestores desses municípios o estabelecimento e implementação de políticas de combate ao racismo religioso e institucional e de desenvolvimento sustentável para povos e comunidades tradicionais, cujas definições e objetivos respondem às pautas colocadas pelas lideranças dos chamados genericamente de “terreiros”.

13435293_1033347456720424_8669966657935262357_n

A reunião de líderes foi coordenado por Taata Nkisi Katuvanjesi – Walmir Damasceno, e contou com a participação e presença do pré-candidato a prefeito de Itapecerica da Serra, Jorge Costa, um dos fundadores do Conisud e que por muito tempo dirigiu o organismo.

Em sua fala aos presentes, Costa dirigiu palavras de fé, otimismo e esperança, destacando que caso seja eleito prefeito de Itapecerica, município que já governou por três mandatos, tem interesse de formar parceria com as lideranças de Terreiros da região do Conisud objetivando buscar estratégias de implantação de políticas antiracistas com ações de inclusão social.

Por sua vez, Damasceno fez amplo e minucioso relato de atos de violência vivida por povos-de-terreiros, que enfrenta diuturnamente perseguição sistemática sem precedentes na história, se não bastasse o racismo institucional e religioso, ataques frequentes com conivência do poder público, alertando ainda que nas localidades onde há dificuldades de acesso as informações os problemas são gritantes.

O Encontro de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana da Região do Conisud, além da presença do ex-prefeito Jorge Costa, contou com a participação de lideranças da política local , contador Paulo Pereira, presidente do diretório municipal do PSB; o casal Luciana e Mauricio Pereira, dirigentes do PTB municipal; o líder do movimento negro de Itapecerica da Serra, professor e filósofo Paulo Sergio Barboza (PC); Fernando Oliveira, ex-presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Itapecerica; empresário Sebastião Duarte (Tião da Chácara); o líder jovem itapecericano, Allan Dias, pré-candidato a vereador; o advogado Vicente Fausto Filho, entre outros.

Destacadas lideranças de matriz africana marcou presença Ile Axé Omo Odé Ofaomin – pai Victor e Ìyà Enge,Chácara Santa Maria/Valo Velho(Itapecerica da Serra/SP); Inzo Orizanzan – Mam`etu Moryadan (Embu-Guaçú); Taata Alamussanji de Lemba (Mombaça/Itapecerica da Serra); Ile Oia Kitere – Lecda Onina; Ile Axé Oya-Igbale Nina Aio, baba Ubaldo Roberto d`Oyà (Parque Paraiso/Itapecerica da Serra); Ile Axé Oia Onira, pai Bruno e pai Thiago (Olaria/Itapecerica da Serra); Ile Axé Oxum Care, Ekedji Neide d`Aira; Yvison Pessoa (Taata Hoji Lulendo), Nzo Mwana Nzaambi Mutakalambo, representando Taata Mutadiamy; Ase Oba Nisa, Bàbà Marquinhos Wuale e Bàbà Amerson de Sàngò; Ile Axé Odé Omo Segum, Bàbà Paulo de Oxóssi, Taboão da Serra/SP; Ile Axé Oia Tori Efan, Bàbà Emerson d`Oyà, Embu das Artes.
Keza Dia Nzambi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.