Tata Katuvanjesi indicado para representar o CERDOTOLA no Brasil

http://inzotumbansi.org/home/wp-content/uploads/2019/10/logo-cerdo.pngTata Katuvanjesi indicado para representar o CERDOTOLA no Brasil

O Secretário Executivo do Centro Internacional de Pesquisa e Documentação sobre Tradições e Idiomas Africanos (CERDOTOLA), com sede em Yaoundé, capital da República dos Camarões, país da África ocidental, professor doutor Charles Binam Bikoi, indicou Tata Nkisi Katuvanjesi (Walmir Damasceno), para representar a organismo no Brasil, América Latina e Caribe. Atual representante do CICIBA – Centro Internacional das Civilizações Bantu, organismo intergovernamental sediado em Libreville, República do Gabão, Katuvanjesi, dirige o Terreiro de Candomblé Nzo Tumbansi, é baiano, radicado na cidade paulista de Itapecerica da Serra, onde fundou o ILABANTU, recentemente tomou posse como membro/imortal da Academia de Ciências, Letras e Artes de São Paulo (ACLASP).

O que é CERDOTOLA

Criado em 1977, a pedido dos Chefes de Estado Africanos, o Centro Internacional de Pesquisa e Documentação de Línguas Africanas Tradicionais (CERDOTOLA), com sede em Yaoundé, capital da República dos Camarões, país da África ocidental, é uma instituição internacional de cooperação científica, cultural e diplomática para preservação, difusão e a melhoria da herança africana.
Sua implementação é o resultado de um longo processo internacional e intergovernamental de reflexão e consulta científica e diplomática, liderado pela UNESCO, e através da Resolução 3.313 da 17ª sessão da Conferência Geral de 1972, com recomendação Nº 4 da Conferência da OUA sobre Políticas Culturais na África, de 1975.
A esses dois documentos é acrescentado o Ato Constitutivo do CERDOTOLA, assinado em Yaoundé em 25 de agosto de 1977 e depois ratificado por vários estados da África Central: Burundi, Camarões, República do Congo, República Centro-Africana, República Democrática do Congo e Chade. Outros estados se unirão à visão cultural do Centro: Gabão, Guiné Equatorial, Ruanda, Angola e São Tomé e Príncipe.
Em 10 de dezembro de 2010, por deliberação do Conselho de Administração reunido na 7ª sessão ordinária no Chade, o Centro Regional de Pesquisa e Documentação sobre Tradições Orais e para o Desenvolvimento de Línguas Africanas torna-se Centro Internacional de Pesquisa e Documentação sobre Tradições e línguas africanas.
Desde a sua criação, a sede do CERDOTOLA fica em Yaoundé, Camarões. Para esse fim, em 7 de dezembro de 1979, o Governo da República dos Camarões e o CERDOTOLA assinaram um Acordo de Sede. Ratificado pelo Decreto Presidencial nº 80/204, de 10 de junho de 1980, e publicado no Diário Oficial, este Contrato, revisado em 20 de outubro de 2015, organiza e governa as relações entre as duas partes. Em particular, o CERDOTOLA reconhece o status, privilégios e imunidades diplomáticas reservados a instituições e órgãos internacionais da mesma natureza.

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation