Assuntos polêmicos no candomblé de tradição bantu serão discutidos em Nova Iguaçu

Nova Iguacu/RJ – Tata Ananguê (Jeusamir Alves da Silva), presidente da Casa Raiz do Benge Ngola Djanga ria Matamba (CRBNDM) e Confederação Nacional dos Candomblés de Angola e dos Costumes e Tradições Bantu no Brasil (CNCACTBB), professor e especialista em História e Cultura Afrobrasileira, Ensino de História e Ciências da Religião pela UCAM e graduado em História pela UNOPAR, será o anfitrião e mediador do encontro entre simpatizantes e fiéis do Candomblé, que tem seu alvo em jovens e adultos dos níveis do ensino brasileiro (docentes e discentes), na sede da instituição, a rua Waldemar Vago, 90, bairro Corumbá, Nova Iguaçu, baixada fluminense, Rio de Janeiro. O evento que conta com apoio do ILABANTU/Nzo Tumbansi, será realizado nos dias 30 e 31 de janeiro, com uma programação que prevê falas polêmicas sob o tema “PORQUE, TAMBÉM SE CANTA E SE FALA EM PORTUGUÊS, ALÉM DO KIMBUNDU E KIKONGO, NÓS CANDOMBLÉS BANTU ANGOLA.

mukishi

PORQUE O USO DE MÁSCARA (MUKANGE), com presença confirmada e participação de personalidades como o ex-ministro da Seppir e ex-deputado, Edson Santos (PT/RJ); Otair Fernandes, doutor em Ciências Sociais pela UERJ, professor adjunto da UFRRJ, coordenador do Laboratório de Estudos Afrobrasileiros e Indígenas (LEAFRO-NEAB.UFRRJ).

Líder do Grupo de pesquisas e patrimônio imaterial e Cultura Afrobrasileira (GEPICAafro); Nielson Bezerra, doutor em Educação pela UFF, diretor de Pesquisas do Museu do São Bento Vivo, diretor acadêmico da FEUDUC, professor adjunto da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense – FEBF/UERJ. Três Pós-doutorados em Diáspora Africana; ngelo Alfredo, Tata Maganza Kejido Makuro), sacerdote titular da Nzo Takula Nsaba Nzambiri Katende), médico, antropólogo, professor facilitador do curso “O POVO BANTU”, “MITOS E DEUSES AFRICANOS DE ANGOLA” [as influências culturais e religiosas Brasil/Angola”] pela UERJ.

Taata Nkisi Katuvanjesi – Walmir Damasceno, coordenador nacional do Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu(ILABANTU), Nganga titular do Nzo Tumbansi em Itapecerica da Serra – SP. Na ocasião, o dirigente tradicional do Nzo Tumbansi e principal porta-voz do ILABANTU, será recebido em Nova Iguacu pelo coordenador estadual da Instituição no Rio de Janeiro, Taata Nkisi Efamim Ia Lemba, o tenente oficial da Aeronáutica, Alex dos Santos e Taata Kambandu Njibidi Kisaneji, Tiago Nascimento.

Na mesma ocasião haverá homenagem e celebração para as divindades guerreiras, caçadoras, pastoras, pescadoras e agricultoras a exemplo de Nkosi, Mukumbi, Ngunzu, Mutakalambo, Kabila, Gongonbila, Terekompensu, Katende entre outras, lanches, jantar de confraternização e Toque para os Cabolclos, finalizando com apresentação de Capoeira e Samba de Roda..

1 comentário em “Assuntos polêmicos no candomblé de tradição bantu serão discutidos em Nova Iguaçu”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.