6ª Conversa de Terreiro mobiliza povos de matriz africana na maior capital econômica da América Latina

São Paulo/SP – Com presença e participação de lideranças de povos tradicionais de matriz africana de São Paulo, Rio de Janeiro e de outros pontos do País, o ILABANTU reunirá seguidores do candomblé e umbanda na “Sexta Conversa de Terreiro” para discutir o tema “O Tempo e a Ancestralidade: os desafios da dinâmica de uma nova época.

sexta_conversa_terreiro Fotógrafo e jornalista Pierre Michel Jean, do Haiti, acompanhado da
Maganza Ndembwemin, doutoranda da PUC Liliane Braga, de Matamba;
arqueóloga Paty Marinho; Makota Maza dia Nzambi, Tata Kambandu Loketala

O evento acontecerá dia 18 de setembro de 2016, a partir das 10h00 nas dependências do Terreiro de Candomblé Santa Barbara, a rua Ruiva, 90, bairro de Vila Brasilândia, zona norte da Capital paulista, e conta com apoio da Banda Mbeji, que significa Lua em kimbundu, liderada pela musicista e antropóloga Ariane Molina.

Vários especialistas entre cientistas sociais, educadores e lideranças de matriz africana serão recepcionados pela Nengwa Oyajidê, mãe Pulqueria Albuquerque; pelo Tata Kivonda (Axogun) Lembakaisy, Manoel Donato da Silva e toda comunidade do Terreiro de Candomblé Santa Bárbara.

O evento será coordenado por Kota Kitamazi N`ganga, a médica Eunice Bernardes, de Mutaloombô; Ndembwemi diá Nzambi (Liliane Braga), maganza de Uambulu N´sema(Bamburucema), doutoranda em História pela PUC-SP, educadora e pesquisadora do CECAFRO (Centro de Estudo Culturais Africanos e da Diáspora, da PUC-SP) e pelo doutor em sociologia pela UFSCar e professor da Unifesp, Deivison Nkosi, do Grupo Kilombagem, membro do Ilabantu/Nzo Tumbansi; e tem confirmada a participação do antropólogo Pedro Neto; o professor doutor Vagner Gonçalves (USP); babá Mario Filho (Oníwindé Ifáṣọlá Ifárinú) que fará uma exposição ligada a Ifá e a diáspora: aproximações à tradição ioruba entre outros assuntos.

Já arqueóloga e antropóloga Patricia Marinho (USP), falará sobre a importância das folhas e ervas na manutenção da tradição afro brasileira.

O evento contará ainda com a contribuição participativa do diretor de conteúdo e mídias sociais do ILABANTU/Nzo Tumbansi, maganza Lekwandan`xi – Erick Munhoz, de Lemba; o diretor de Desenvolvimento Cultural do Ilabantu/Nzo Tumbansi, Tata Mambulekwala, Arthur Sousa Brito, de Nzazi; Maganza Keza dia Nzambi, jornalista Uilian Tadeu Vendramin, de Lemba, diretor de Comunicação, Imprensa e Divulgação do ILABANTU/Nzo Tumbansi.

Do Rio de Janeiro participarão lideranças como Tata Kilondiri, pai Marcos de Nkosi e Tata Kiluanji, pai Geraldo de Oliveira, de Nlemba, respectivamente sacerdotes do Nzo Mundele Ia Nkosi Anga Nlemba, sediado em Itaipuaçú, Maricá, entre outros.
Durante o evento, haverá intervenções culturais da Companhia de Arte e Cultura Mangalê, sob a responsabilidade da atriz e ativista Preta Vani; o Afoxé Filhos de Ganga Zumba, de Cubatão, litoral sul paulista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.