Projeto Afrocultural “Tradição, Memória e Identidade”, prepara intensa programação para semana da Consciência Negra

Ilhéus/Ba – O projeto afro cultural, contemplado no edital “Culturas Populares” através da Lei de Fomento a Cultura-Fundo de Cultura da Bahia, está preparando uma programação especial para a semana da consciência negra que acontece em novembro. A ideia é promover um cortejo com Blocos Afro, terreiros de candomblé, grupos de capoeira e afoxés. A intenção é que o cortejo faça o percurso histórico da trajetória de luta do Movimento Negro de Ilhéus, abordando desta forma a importância da resistência cultural como forma de manter viva a identidade étnica e suas tradições.

Tradicao-Memoria-e-Identidade

O desfile que percorrerá a Av. Soares Lopes, principal Avenida de Ilhéus, será embalado pelo som das baterias dos blocos afro e acompanhado por um mini-trio elétrico. O cortejo culminará em um grande encontro ao final, na Praça da Catedral da cidade. Entre os 13 grupos que irão compor o cortejo, estarão: Uma levada de capoeira, um afoxé, um grupo de maculelê e dez blocos ligados à cultura afro.

O projeto prevê ainda, nos dias 18 e 19/11/2013 a realização do “3º Encontro de Dirigentes de Grupos Afro de Ilhéus e do litoral sul da Bahia”, um encontro cultural em que estudantes, gestores e dirigentes de blocos afro participarão de uma grande mesa redonda e discutirão assuntos concernentes à sua cultura.

O encontro será realizado no espaço cultural do “Grupo Dilazenze”, no bairro da Conquista em Ilhéus. O projeto proposto por José Joaques, presidente do bloco “Danados do Reggae” e coordenado pelo musico percussionista Gilsonei Rodrigues (Mestre Ney) tem como objetivo fortalecer as manifestações afro-culturais no município, através da pratica do intercâmbio entre gestores e dirigentes de grupos afro de Ilhéus e do litoral sul.

O “Projeto Afro Cultural” envolverá todos os participantes do CEACI (Conselho das Entidades Afro Culturais de Ilhéus), representantes de diversos bairros do município, dirigentes e gestores culturais que encontram nas manifestações afro uma identidade etinica-cultural utilizada como filosofia de vida a fim de manter viva suas tradições. A ação visa Difundir a cultura afro, em suas diversas manifestações, mostrando a contribuição das culturas de matriz africana para a formação da identidade cultural em nosso território.

Arnaldo dos Anjos, da redação Kimwanga-Nsangu – Agência de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.